Adoração em espírito e em verdade

o-verdadeiro-louvor-fe-em-jesus

“E sucedeu que, entrando a arca do Senhor na cidade de Davi, Mical, a filha de Saul, estava olhando pela janela; e, vendo ao rei Davi, que ia bailando e saltando diante do Senhor, o desprezou no seu coração.” 2 Samuel 6:16o-verdadeiro-louvor-fe-em-jesus

Existem padrões que definem a verdadeira adoração a Deus ? para Mical e para muita gente, sim, existem. Mical julgou totalmente inapropriada a maneira como Davi expressou a sua adoração. Para Mical Davi não era um homem qualquer, era o rei de Israel e um rei não pode cometer certos “excessos”. Um rei não devia estar no meio do povo sem suas vestes reais e muito menos dançando e saltando diante de todo mundo. Não sei se a Mical estava preocupada com uma adoração a Deus que fosse “digna” ou simplesmente estava pensando em sua própria imagem como membro da família real. De qualquer forma, uma questão é levantada a partir desta narrativa: será que a minha visão do que é adoração deve formatar a adoração dos outros ? a adoração deve seguir as convenções sociais e padrões definidos humanamente ? Davi dançou diante do Senhor como expressão de louvor e de adoração a Deus, pois a Arca da Aliança estava de volta a Jerusalém, ele estava vestido com um éfode de linho, uma vestimenta sacerdotal, ou seja, ele estava vestido para adorar e não despido como alguns pensam sobre este texto. Nossa expressão de louvor e adoração deve ser livre dos “padrões” estabelecidos. Acho que aqueles que ministram diante da congregação não devem tentar impor formatos de como as pessoas devem adorar. Adoração livre requer diversidade: no mesmo instante, haverá o que está louvando a Deus em silêncio, outro que dará brados de alegria ao Senhor, outro que levantará suas mãos, outro aplaudirá ao Senhor e outro dançará diante dele. Há pessoas que se preocupam tanto com a formatação que se esquecem de adorar verdadeiramente. Há uma preocupação excessiva em levar a Igreja a adorar da forma que eu julgo ideal, em “movimentar” a congregação, “fazer o louvor fluir” ou “pegar fogo”. Isso acontece também como quem ministra a palavra.

A grande questão é que a verdadeira adoração se revela no interior, nas intenções do coração, na disposição mental de cada um. No Evangelho de  João 4:24, Jesus revelou que: “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” Adoração verdadeira é aquela que expressa a pureza de um coração que deseja adorar em simplicidade, sem barganhas, sem exibicionismos, sem medos. Adorar pelo simples e maravilhoso fato de que ELE É DEUS. Não se pode julgar a adoração de ninguém pela forma de expressão usada, mas cada um de nós precisa ter certeza de quais são as nossas motivações para adorar. Somente você pode julgar a sua adoração. Existe verdade na minha adoração ? esta é a pergunta que preciso fazer a mim mesmo.

Se por um lado a adoração precisa ser livre, por outro existem pessoas que a confundem com entretenimento. A alegria do louvor não pode ser resumida à diversão humana. Louvor e adoração não é passatempo, Davi sabia muito bem diante de Quem ele estava. O que ele estava fazendo tinha um propósito, não era uma simples performance, ou uma forma de extravasar energia. Se você vai cantar, cante refletindo no que está cantando, se vai louvar a Deus com expressão corporal, faça isso como adorador e não como que vai a um baile ou boate. Dançar para simplesmente “balançar o esqueleto”, pode ser uma boa atividade física mas não misture isso com louvor.

Infelizmente hoje, o que estamos vendo em muitos casos, obviamente com exceções importantes, são verdadeiros “shows” gospels. onde a adoração e o louvor são apenas acessórios de uma performance, de uma apresentação e pior ainda: resumem-se ao mero entretenimento de massas. O objetivo que se esconde por trás de um discurso de adoração é o de vender arte e ganhar dinheiro. Não estou dizendo que viver de arte é errado, o que estou dizendo é que adoração é uma coisa e entretenimento é outra. Não é possível misturar. Nestes eventos, as pessoas não são levadas a um altar de adoração, mas a um encontro de fãs que vão prestigiar seu cantor ou banda preferida. Acho que precisamos a cada dia refletir sobre este tema, voltar as origens de um louvor simples e puro, onde as pessoas estejam cultuando a Deus com liberdade e reverência.  Que nossa adoração seja orientada por um desejo puro de exaltar Aquele que é antes de todas as coisas, sempre norteados pela valorização da edificação individual e coletiva, conforme Paulo nos diz em Filipenses 4-8: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”.

 

 

One thought on “Adoração em espírito e em verdade

  1. Aldo says:

    Bom é perceber quando a gente está adorando e isso vence a “carne” e é maior do que a palavra pronunciada em si.
    Quando na presença Daquele que é todo misericórdia e justiça, amor e luz, somente ficamos de pé pela Verdade que está estabelecida desde o eterno…
    É assim…
    Os adoradores de hoje tem o éfode de linho na alma… todo o mais é conjuntura pop que traz exaustão ao serviço e à existência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.