Sacrifícios

“Mas o rei disse a Araúna: Não! antes to comprarei pelo seu valor, porque não oferecerei ao meu Deus holocaustos que não me custem nada. Comprou, pois, Davi a eira e os bois por cinqüenta siclos de prata.”
(2 Samuel, 24)
   Neste texto Davi nos mostra o que aprendeu com a sua experiência com Deus: Ele quer manifestar a consciência de que todas as coisas vem do Senhor. Davi quer oferecer algo a Senhor que exija esforço e desprendimento. Isso demonstra o seu amor comprometido para com Deus.
Araúna era um estrangeiro naquela terra. Ele não só havia permanecido mesmo após Davi ter conquistado Jerusalém, como havia prosperado. É provável que tenha reconhecido o Senhor como único Deus e tem adotado a esta fé como seu estilo de vida. Ele percebe a importância do sacrifício e quer contribuir com tudo o que for necessário para isto, por isso, oferece a Davi a Eira (lugar onde se beneficiava o trigo, ou outra cultura), os bois e a lenha para o sacrifício. Mas Davi sabe que a responsabilidade de sua missão é pessoal, sabe que está ali para demonstrar arrependimento pelo seu pecado e não cede a tentação de seguir o caminho fácil: ele não quer usar o seu prestígio para que outra pessoa se sacrifique para que ele realize a obra que precisa fazer. Davi não quer facilidades, ele deseja fazer o melhor, daquilo que veio à suas mãos por ordem de Deus. Davi quer testemunhar da sua confiança no Deus que em todas as coisas o abençoou.
   Façamos o melhor para Deus, mostrando a Ele e a nós mesmos que não somos reféns dos bens materiais e que não há nada mais importante para nós do que servimos a Ele e ao próximo, inclusive com nossos bens. Que possamos considerar a atitude de Cristo que é Rei e veio para servir. Que o nosso sucesso e nossas conquistas não tenham mais valor do que a nossa missão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.