Tolerância ou conformismo ?

potter-1139047_960_720Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Romanos 12:2

Vivemos dias onde o relativismo nos é imposto como a maneira correta e evoluída de se pensar. Frases como: “Cada um deve buscar e viver a sua verdade”,  “A ética depende do ponto vista” e “o que é moralmente reprovado por você pode ser perfeitamente válido para mim”. Expressões de um tempo onde tudo depende das circunstâncias ou da conveniência de cada um. A noção do certo e do errado se mistura de tal forma que não se sabe mais distinguir uma coisa da outra. O relativismo prega que não existem verdades absolutas e que tudo depende do ponto de vista de quem analisa uma questão.
Do relativismo nasce o conceito do “politicamente correto”,  o qual aparentemente possui como princípios o respeito à diversidade e à liberdade de expressão,  coisas que pelo bom senso, ninguém rejeitaria.  Entretanto, de forma implícita, o “politicamente correto” traz implicações para quem anuncia os valores do Evangelho, na medida em que devemos rejeitar a possibilidade de falar sobre determinados assuntos sob a ótica cristã, pois isso seria inadequado ou “fóbico” (termo predileto pelos ativistas do “politicamente correto”) ou poderia ser considerado um ataque direto às “minorias”. Qualquer discurso contrário as suas ideologias, passa a ser taxado de “discurso de ódio”. O direito constitucional da liberdade de expressão torna-se meramente um detalhe a ser relevado.
A tolerância é a capacidade de conviver com a ideia contrária, com a visão de mundo diferenciada de forma pacífica e civilizada, mas isto não significa adotar uma postura de covardia que lhe impeça de se posicionar frente a fatos e ideias e de repreender a prática deste mundo todas as vezes que for necessário.
Jesus era “politicamente correto” ? Em Mateus 12.34, podemos ver Jesus posicionando- se de forma muito clara e incisiva. Jesus dizia a verdade sem preocupar-se se os homens iriam se ofender ou fazerem “mi-mi-mi” (Lucas 11:45). Em diversas situações, as atitudes de Cristo seriam consideradas hoje como “fóbicas”, “preconceituosas” e “politicamente incorretas”.
 “Não julgueis, para que não sejais julgados”!  (Mateus 7:1). Muita gente tem utilizado este texto para afirmar que não podemos exercer nenhum juízo de valor sobre as atitudes ou ideias alheias. Mas qual o tipo de julgamento que está revelado no contexto ? O Julgamento impiedoso, hipócrita e desprovido da graça, este é o julgamento proibido por Jesus. A bíblia não se contradiz, portanto, o próprio Cristo nos ensinou a avaliar as pessoas pelas suas atitudes  (Mateus 7.16-17) e o apóstolo Paulo afirma que a Igreja haverá de julgar o mundo (I Cor 6:2)
 No texto principal deste artigo, o apóstolo nos convoca a não nos conformarmos com o pecado e o sistema mundano de iniquidade, a pretexto de não sermos “incômodos” ou “inadequados” ou ainda para “preservar nossas amizades”. Entre o “politicamente correto” e o posicionamento como testemunha das verdades do Evangelho, fico com o segundo, lembrando as palavra de  Pedro e dos apóstolos:  “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens.” (Atos 5:29)
Pense nisto.

One thought on “Tolerância ou conformismo ?

  1. silas cardoso says:

    Ótimas colocações. Claro q ñ precisamos ser intolerantes gratuitos, daqueles q saem atirando em qualquer direção contr tudo e contra todos. Mas é necessário nos posicionarmos sempre que formos exigidos em favor das verdades absolutas fundamentadas na Santa Palavra do Senhor. Negociar Verdades Absolutas é tão temerário quanto sair num veículo sem freio!!. – pr. Silas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.