Pare de brincar com o pecado (Parte 1): Não se embarace

Por: Andrew Mathielson

Tradução: William Teixeira

Revisão: Camila Rebeca

Alguém muito inteligente chamado Jonathan Edwards disse certa vez: “A perseverança é uma consequência necessária da salvação”. O que isso significa é que quando alguém é verdadeiramente salvo, quando alguém realmente se torna cristão, ele continuará por toda a sua vida amando a Jesus e obedecendo a sua Palavra. Tais pessoas vão pecar e tropeçar ao longo do caminho, às vezes, eles podem até mesmo se embaraçar, mas se forem realmente cristãos, se forem verdadeiramente convertidos, sempre se arrependerão do pecado e voltarão correndo para Jesus. Se eles não o fizerem, depois de uma semana, depois alguns meses ou mesmo depois de 20 anos, é porque nunca foram realmente cristãos, não importando o que disseram ou fizeram no passado. Estão mortos em pecado e enfrentarão as consequências do pecado, que é a ira boa e justa de um Deus santo, no inferno para sempre. A perseverança é extremamente séria e a falta de perseverança é simplesmente mortal. Cristãos verdadeiros correm a corrida até o final e, ao fazer isso, recebem a recompensa pela carreira.

“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus” (Hb 12.1-2).

O ponto principal deste texto é o único comando: CORRAMOS! Tudo o mais suporta, explica ou dá motivação para isso. CORRAMOS! Corra a corrida que está diante de você! Não passeie, não perca tempo, não vagueie sem rumo. Corra a corrida com perseverança, todo o caminho até a linha de chegada, porque tudo depende disso.

Vamos dividir o texto em duas partes. Verifiquemos o que vamos fazer e como devemos fazer isso. O que e como? Em cada parte, vamos olhar para três coisas. Então, vamos entrar na primeira seção: o que devemos fazer? “Corramos”! Lembre-se, esse é o grande ponto da passagem. O que significa correr de verdade? Não se embarace, não deixe nada entrar no caminho e não desista.

Não se embarace

O livro de Hebreus foi escrito para uma igreja que havia se tornado muito confortável no mundo. Eles deixaram de ser distintos e começaram a vagar pela vida, e agora as circunstâncias em torno deles estavam mudando e estava se tornando impopular e desconfortável ser um cristão. Havia uma verdadeira tentação de desistir e retornar ao conforto e à segurança de suas vidas anteriores.

Esse livro foi escrito para alertar as pessoas a não se afastarem de Jesus. Está repleto de advertências contra a rejeição de Cristo e lembranças das consequências de rejeitá-lo.

Hebreus 2.1-3 adverte: “Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos… como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?”. Como crentes devemos prestar muita atenção às coisas que ouvimos e lemos da Palavra de Deus. Não é uma brincadeira; não prestar atenção resulta em naufrágio, o que leva a um julgamento inescapável. Não se embarace em relação a Deus e à sua Palavra.

Hebreus 3.12-13 adverte novamente: “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo; pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado”. Tenham cuidado, não se embaracem, examinem o seu coração, sejam responsáveis e encorajem-se mutuamente para que não enganem a si mesmos e venham a se tornar endurecidos quanto ao pecado. A responsabilidade individual e a responsabilidade corporativa da membresia na igreja são realmente importantes porque o pecado é enganoso e todo aquele que ler isso é um pecador. Jeremias 17.9 diz: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?”.

O autor de Hebreus está preocupado que as pessoas não estejam tomando os devidos cuidados em sua corrida; está preocupado que eles estejam desenvolvendo um senso preguiçoso de segurança e conforto. Ele está preocupado que as pessoas estejam brincando com Deus e ele escreve esse livro para alertar contra esse tipo de preguiça e insensatez. O autor dessa carta quer desesperadamente que nós vejamos o perigo de se embaraçar e se desviar na vida cristã.

“Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim, vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido. Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal” (Hb 5.12-14).

Deus espera que os cristãos estejam avançando na corrida, crescendo da infância à maturidade. Devemos passar do leite para os alimentos sólidos: devemos crescer em retidão, nos tornar mais parecidos com Jesus e ser capazes de discernir o bem do mal. Não há lugar na corrida cristã para ficar parado, relaxar ou descansar em realizações ou decisões. A realidade para o crente é que estamos nos movendo em direção a Jesus ou nos distanciando dele.

Nós nunca permanecemos no mesmo lugar, porque a corrida cristã é subida, como que contra o fluxo de uma escada rolante. Quando paramos de correr, quando paramos e começamos a relaxar, começamos a voltar para onde iniciamos. Perceba, corações caídos querem fugir de Deus, não ir em direção a ele.

João 3.19-20 diz: “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem arguidas as suas obras”. Quando deixamos nossas próprias carreiras, nos afastamos de Deus, e vivemos em um mundo cujo fluxo constante também está longe de Deus e da piedade. E não se esqueça, nós também temos um inimigo que está mais do que disposto a nos fazer tropeçar na escada rolante ou usar coisas para nos atrair com coisas agradáveis e nos fazer ficar paralisados.

Então, vamos voltar ao nosso texto e ver por que o autor deste livro está tão preocupado em evitar que nos embaracemos. Brincar e deixar os resultados na incerteza leva ao desastre, e por isso há o mandamento: CORRAMOS. É necessário um esforço verdadeiro. Cave, cave fundo e siga em frente.

 

 

 

One thought on “Pare de brincar com o pecado (Parte 1): Não se embarace

  1. Aniézia Maria Costa Dos Santos Moura says:

    Amém. Glórias a Deus por essas palavras. Pra mim é o que o cristão tem que fazer sempre a vontade do Senhor. Seja qual for a situação que passar nunca desistir de buscar a presença do Senhor. Correr sempre para o Pai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.